Alunos de Etecs aprendem sobre cuidados com hortas nas aulas

Alunos de Etecs aprendem sobre cuidados com hortas nas aulas

Com base nas metas da ODS 2 da Organização das Nações Unidas, alunos aprendem em aula sobre orientações técnicas de plantio e manutenção das hortaliças.

Dois projetos desenvolvidos em Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) mostram que é possível produzir hortas em pequenos espaços. É por meio deles que os alunos aprendem sobre orientações técnicas de e cuidados com o plantio e manutenção das plantas. Entre os projetos está a doação da produção que é colhida para a comunidade em Assis e criação de aplicativo de gestão na unidade de Ribeirão Pires.

Ambos estão alinhados com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) que são um apelo global para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade, com a meta de alcançá-los até 2030 em todo o mundo.

O ODS 2 é acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.

Confira os detalhes de cada um dos projetos.

Horta Solidária com doação de produtos

No começo deste ano, a Etec Pedro D’Arcádia Neto, de Assis, implementou o projeto Horta Solidária como proposta dos componentes curriculares do laboratório de mediação e intervenção, bem como estudos avançados em Ciências Humanas.

“Nosso objetivo é ensinar de forma prática temas ligados à agricultura urbana e orgânica, focando na apropriação, uso e otimização dos espaços e no engajamento em temáticas sociais como, por exemplo, a produção e doação de alimentos a projetos sociais e produção de mudas frutíferas para serem plantadas em áreas de nascentes”, conta Thiago Hernandes, professor de Geografia da unidade e organizador do projeto.

Participam do projeto as turmas do primeiro ano do Ensino Médio com ênfase em Ciências Humanas e do segundo ano do Ensino Médio integrado ao técnico em Mecânica Industrial. “A aceitação dos alunos é ótima desde o início. Todos participam ativamente desde a preparação do solo, plantio, condução e colheita”, pontua o docente.

Hoje toda a produção colhida é destinada exclusivamente aos alunos e para doação para projetos sociais voltados à alimentação de famílias de baixa renda na cidade de Assis. “Esse é um projeto amplo e transversal que vem ganhando grande visibilidade na cidade e na região, pois se apresenta como uma nova metodologia para trabalhar componentes curriculares no novo Ensino Médio”, finaliza. A expectativa é que neste segundo semestre a área cultivada dentro da Etec seja expandida.

Na Etec Professora Maria Cristina Medeiros, em Ribeirão Pires, os alunos do Ensino Médio integrado aos cursos técnicos em Administração e Química, são responsáveis pelo cuidado com a horta da unidade. “Pensando no ODS 2, nós fizemos uma pesquisa em sala de aula e descobrimos que era importante desenvolver habilidades empreendedoras. A horta é um laboratório de atividades ativas, então, eu utilizei a expertise do meu mestrado e doutorado em Engenharia de Produção para implementar o projeto”, conta Sirlei Rodrigues do Nascimento, professora de Gestão e Negócios e organizadora do projeto.

Os alimentos cultivados pela Etec servem tanto para implementação na merenda quanto para distribuição para alunos e moradores. “Pensando no projeto, este semestre nós criamos uma composteira simples e trabalhamos a partir das cascas de frutas e ovos que são servidos na alimentação escolar”, comenta.

Após a implementação da Horta na Etec, foi criado o Horta APP, um dispositivo pensado para aproximar as pessoas do conceito e gerenciamento do projeto. A aluna do Ensino Médio integrado ao técnico em Informática para Internet, Giovanna Carvalho Silva, entrou no projeto por meio do programa de Iniciação Cientifica. “Está sendo uma experiência única e eu não imaginava estar vivendo um projeto tão incrível como esse. Nós desenvolvemos o aplicativo junto com a horta, então eu pude ver eles evoluindo juntos”, comenta a estudante.

Na prática, o Horta APP traz a parte do guia de cultivo, manutenção, dicas de como plantar, melhores épocas de colheitas etc. “Nós estamos integrando nosso aplicativo com a Internet das Coisas, queremos ter uma horta inteligente, então lá teremos ferramentas como agendamentos para auxiliar no plantio, rega e na colheita, uma aba onde apontaremos a câmera para descobrir qual hortaliça é, entender melhor sobre a umidade do solo e até a qualidade do ar”, reforça. Todos esses dados poderão auxiliar na melhoria do desempenho do cultivo e até aumentar a produtividade da horta.

O Horta APP está em fase final de ajustes e a expectativa é que na segunda quinzena de agosto já comece os testes. “Queremos incentivar cada vez mais as pessoas terem suas próprias hortas”, finaliza Giovanna.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Quer saber mais sobre o cursinho?